Ao que tudo indica finalmente será realizada a tão esperada reforma tributária do Brasil, muito necessária para facilitar a forma de arrecadação e o complexo sistema tributário Brasileiro. O modelo atual é vinculado ao consumo e não na renda como nos países desenvolvidos, este será o principal enfoque da mudança proposta. As discussões ainda estão em período inicial e caminham para uma reforma parcial, onde os estados e municípios ficariam de fora neste momento, devendo fazer suas reformas posteriormente. Esta seria uma das grandes frustrações, pois com certeza um dos maiores problemas tributários do Brasil se chama: ICMS e a “guerra fiscal” que existe entre os estados.

Como principais pontos que estão sendo sugeridos destacamos a criação do IVA (tributação pela renda), tributação dos da distribuição de lucros, criação de imposto sobre movimentação financeira, unificação de impostos federais e desoneração da folha. Todos estes pontos precisam ser bastante discutidos e estudados para que não tenhamos aumento da carga tributária já tão voraz no Brasil, mas a principal bandeira que deveria ser levada em consideração, seria de um sistema tributário mais SIMPLES e justo com imposto centralizado pela União e depois redistribuídos aos estados e municípios. Devemos todos ficar atentos e acompanhar o que nossos governantes irão aprovar nos próximos meses.